Fale Conosco
:: Sábado, 27 de Fevereiro de 2021
A A A







Valid XHTML 1.0 Strict  CSS válido!

Diário de bordo: Abril de 2012

Nos dias 03 e O4/04/2012 recebemos a visita de alguns especialistas da LSITec aqui no INPE/CRN.  Entre eles, o Alex Nunes, o Fabian Pacholke, o Hugo Puertas e Paulo Ciampa. A iniciativa teve o intuito de permitir a discussão e troca de conhecimentos, bem como a interação entre os pesquisadores dessas instituições, nos diversos projetos desenvolvidos pelo INPE/CRN.

No que diz respeito ao projeto CONASAT, as reuniões se deram com a presença dos bolsistas o do projeto CONASAT e o Fabian Pacholke.  Dando início as atividades, fez-se uma apresentação do histórico do projeto ao Fabian, tendo em vista que o mesmo, conhecia do projeto, apenas as informações contidas no documento apresentado à época da Revisão Fase 0 (MDR). Isto se fez necessário, uma vez que o projeto já sofreu alguns redirecionamentos ao longo desses 16 meses.

Especialmente, mostrou-se que durante a MDR dois aspectos importantes foram ressaltados visando garantir a viabilidade do projeto dentro de um cronograma mais restrito. Foram eles: a aquisição de uma plataforma já disponível no mercado especializado, na qual seria embarcada a carga útil em desenvolvimento pelo INPE/CRN (o transponder) e a adoção de uma órbita polar, de maior disponibilidade de ofertas de lançamento, em lugar da órbita ideal prevista no projeto. Desta forma ficou configurada uma etapa de "prova de conceito" denominada CONASAT.β.

Para esta prova de conceito as preocupações se concentram na especificação clara dos requisitos desta plataforma de modo a atender às necessidades do transponder. Especificamente, um dos requisitos diz respeito à geração e armazenamento de energia elétrica para funcionamento do transponder.

No que diz respeito a este aspecto, o Fabian deu algumas orientações de como devem ser direcionados os cálculos, levando-se em conta a geração de energia pelos painéis solares, os consumos fixos do satélite e o consumo do transponder, apenas, durante as passagens do satélite no campo de visada das estações em terra. Um aspecto muito importante por ele apontado refere-se ao dimensionamento dos ciclos de carga e descarga do sistema de baterias, de modo a garantir o máximo de vida útil ao mesmo.

Paralelamente ao projeto do transponder pelo INPE/CRN, encontra-se em pesquisa a utilização de antenas planares "microstrip" para seu uplink, tendo como parâmetro definido a frequência de 401,62MHz. No estágio atual das pesquisas busca-se uma redução nas dimensões destas antenas.

Nos dias 11 e 12/04 tivemos também a visita do Engenheiro Otávio Durão (INPE/SJC). Ele gentilmente atendeu nosso convite, e nos honrou com a sua experiência nos dando orientações importantes, especialmente na atual fase de desenvolvimento  do projeto (Fase A); de aprofundamento dos conceitos, configurações de sistemas e operações, estabelecimento das especificações técnicas em nível de sistema, de desenvolvimento e de qualidade, e filosofia de verificação, etc.

Por ocasião da visita do Durão foi discutida, entre outras coisas, a aquisição de uma plataforma 8U, eventual piloto de um novo sistema SCD.  Uma conferência com a empresa fornecedora foi realizada no sentido do “up scaling” de um cubesat de menor dimensão para um 8U, preservando alguns padrões cubesats.

Com algumas informações técnicas da empresa fornecedora da plataforma discutiu-se com a equipe e a empresa algumas questões como: arquitetura mecânica e elétrica do satélite como um todo, requisitos de missão para a plataforma, requisitos dos equipamentos da carga útil (transponder e antenas) que impactarão no desenvolvimento da plataforma etc.

Nos dias 19, 20 e 21/04 tivemos mais um treinamento STK. Este permitiu a capacitação técnica em “STK Comms & Coverage (Satellite Tool Kit and associated modules)” dois novos módulos, recentemente adquiridos pelo projeto CONASAT.

O conteúdo abordado neste curso foi basicamente relativo a análises de cobertura de sistemas de comunicação e imageamento, assim como caracterização de links de comunicações. Este curso enriqueceu a equipe CONASAT, que já iniciou o trabalho de diversas análises baseadas nestes novos conceitos.

Fotos dos eventos:

Realização