Fale Conosco
:: Sábado, 27 de Fevereiro de 2021
A A A







Valid XHTML 1.0 Strict  CSS válido!

Projeto CONASAT

Estudo de uma Missão Espacial para Coleta de Dados Ambientais baseada em Nano Satélites

Projeto aprovado no edital AEB/MCT/CNPq Nº 033/2010

Formação, Qualificação e Capacitação de RH em Áreas Estratégicas do Setor Espacial

O objetivo principal deste projeto é conceber uma solução para o Sistema Brasileiro de Coleta de Dados Ambientais – SBCD, baseada no uso de nano satélites (satélites de 1 a 10 kg) e em tecnologias emergentes nos ramos da eletrônica e de telecomunicações. Este projeto permitirá a capacitação de recursos humanos e a agregação de especialistas no Centro Regional do Nordeste – CRN do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE para realizar um estudo detalhado de uma missão espacial para coleta de dados ambientais em todos os seus componentes. Para realização da missão, é preciso o envolvimento de competências complementares das Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs) locais e cooperação com as principais agências espaciais do mundo, no intuito de capacitar nova geração de especialistas. Através do projeto, procura-se atrair pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), agregando diversas competências técnicas e científicas para capacitação no setor espacial e desenvolvimento de uma constelação de nano satélites de baixo custo. Além da garantia de continuidade da missão Coleta de Dados Ambientais e a capacitação de novos especialistas, a execução do projeto possibilita o desenvolvimento de tecnologias espaciais, incorporando os avanços da nanotecnologia, informática, microeletrônica e telecomunicações. Dito de outra forma, o projeto irá promover a inovação tecnológica na região, podendo gerar impactos indiretos no sistema local de ciência e tecnologia. O projeto foi batizado de CONASAT – Constelação de Nano Satélites para Coleta de Dados Ambientais. Um dos pontos de partida para o Projeto é avaliar o funcionamento e desempenho do sistema atual, visando corrigir falhas existentes, avaliar necessidades não atendidas, além de captar novas aplicações.

Realização